Uma dúvida muito comum que surge quanto à aposentadoria é se as pessoas consideradas como donas de casa podem conquistar o direito à previdência. E a resposta é que sim. Quer saber como? Então continue com a gente.

          Imagine o caso em que uma mulher já trabalhou por alguns anos e ainda restam alguns para conquistar a aposentadoria, entretanto, para cuidar dos filhos, decidiu apenas se dedicar ao lar. Este é um caso muito comum em muitas realidades brasileiras que possuem uma outra pessoa como fonte de renda.

          Mas, para que os direitos sejam garantidos, apenas o tempo que fora contribuído não é o suficiente, pois, no caso, a pessoa em questão deve continuar realizando contribuições junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para ter direito ao auxílio-doença, licença maternidade e até mesmo a futura aposentadoria.

          Contribuir com o INSS é um direito de todo cidadão brasileiro que deseja assegurar e usufruir dos benefícios da previdência social, portanto, mesmo pessoas que se caracterizam como: estudantes, donas de casa, desempregados e afins, podem contribuir normalmente.

          Este perfil de pessoa é chamado de segurado facultativo, ou seja, não precisa contribuir caso não deseje, porém, escolhe por opção ter a segurança dos benefícios do INSS.

          Diferentemente de servidores públicos e trabalhadores em regime de carteira assinada que possuem a contribuição debitada diretamente do salário, os segurados facultativos devem gerar a Guia de Recolhimento de Previdência Social (GPS) para poderem contribuir.

          Essa guia pode ser facilmente encontrada e emitida no próprio site do Governo Federal gov.br/inss, garantindo os direitos futuros aos benefícios.

          Vale lembrar que a GPS pode ser paga em qualquer instituição financeira, lotéricas e até mesmo pelo internet banking das instituições, portanto, o pagamento é bem simples e sem burocracia.

          Mas e quanto aos valores?

         

Outra dúvida comumente que é realizada pelas pessoas, é justamente, quais os valores necessários de contribuição para continuar adquirindo os direitos da previdência social. No caso, existem alíquotas (porcentagens) bases que determinam os direitos e os valores que podem ser atingidos para aposentadoria futura.

          A melhor opção de contribuição atualmente é a alíquota de 20% de um valor entre o salário mínimo (R$ 1.212,00) e o teto salarial do INSS (R$ 7.087,00). Com esta porcentagem, é possível se aposentar por tempo de contribuição, garantindo um bom valor de aposentadoria.

          Por sua vez, existem ainda outras possibilidades com valores de alíquotas reduzidas, como no caso de 11% sobre o salário mínimo e a alíquota de 5%, sendo o plano para pessoas de baixa renda, também sobre o salário mínimo. Para ambos, será necessário o tempo de contribuição e idade para conquistar a aposentadoria.

          Além do site, é possível utilizar o aplicativo Meu INSS para adquirir a GPS e outros 90 serviços relacionados à previdência social. Muitos também buscam a opção da central de atendimento número 135.

          Você sabia dessa opção, leitor? Não deixe então de continuar acompanhando estas ótimas dicas e curiosidades que a Solução Crédito Online traz para você.

          Outra grande vantagem de continuar nos acompanhando é a garantia dos melhores contratos de empréstimo consignado do mercado, com as menores taxas de juros. Aqui você pode simular seu contrato previamente sabendo de forma exata quanto irá pagar.

          Estamos falando de um contrato totalmente seguro e que pode ser realizado aí mesmo do conforto de sua casa. Não deixe então de entrar em contato conosco. Estamos esperando por você.