Durante o período de pandemia mundial, a qual tem prejudicado milhões de pessoas com a perda de entes queridos, além de gerar um transtorno financeiro à população e à união, como medidas auxiliares, o governo e seus parlamentares buscam instaurar benefícios que colaborem a todos.

           Uma medida muito discutida desde o ano passado, portanto, mas sem previsão até o momento de que realmente ocorra, é o Projeto Lei (PL) que visa a entrega adicional de um salário aos segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), no caso, o que seria conhecido como 14º salário.

           Apesar das constantes discussões, o PL tem avançado e ganhado força dentre os políticos, sendo que, apresentado pelo senador Paulo Paim (PT-RS), o texto referencia o pagamento em dobro do abono de fim de ano, conhecido muito bem por todos nós como 13º salário.

           O projeto que já passou por reformulações foi encaminhado ao Senado e à Câmara de Deputados neste dia 09 de agosto de 2021 e sugere que o pagamento do 14º salário seja destinado ao seguinte público segurado do INSS: aposentados, pensionistas e beneficiários do auxílio-doença, auxílio-reclusão e auxílio-creche, estando exclusos, portanto, Beneficiários de Prestação Continuada (BPC), de pensão mensal vitalícia, de auxílio-suplementar por acidente de trabalho e de amparo previdenciário por invalidez do trabalhador rural.

           Nos dias atuais, o PL está contando com a maioria dos votos, sendo 6.934 a favor e apenas 221 contra no Senado Federal, porém, para que o mesmo aconteça, algumas transformações ainda são necessárias, principalmente no que tange quanto à fonte do financiamento deste valor extra, ou seja, de onde ele virá, pois estima-se que a iniciativa irá gerar um alto gasto que movimentará valor semelhante ao 13º, aproximadamente 50 bilhões de reais injetados na economia do país.

           Nesta proposta, duas possibilidades foram apresentadas. A primeira conta com que a quantia do 14º salário seja a mesma ofertada no 13º, enquanto a segunda é equivalente ao valor que o beneficiário recebe. E o que isto significa?

Simule seu empréstimo consignado

De quanto você precisa?

Escolha um prazo:


Valor da Parcela:


Esta simulação é para aposentados e pensionistas do INSS. Para uma análise detalhada ou outras opções de valores e convênios, clique aqui, e envie sua proposta que nossos consultores entrarão em contato.


           Caso a segunda proposta seja aprovada, os segurados que recebem o valor mínimo do INSS (piso), o qual acompanha o salário mínimo, receberão, portanto, outro salário mínimo vigente, em contrapartida, os que recebem até o valor máximo (teto), estes receberiam até dois salários mínimos, uma vez que o valor total deve enquadrar-se entre o piso e o teto do INSS.

           Como medida de curiosidade, os valores relacionados ao piso e teto do INSS são os seguintes na atualidade: piso salarial (R$ 1,100.00) e teto salarial (R$ 6.433,57).

           Lembramos o fato de que, caso o Projeto Lei seja aceito, o recebimento deste valor será automático, não sendo necessário requisitar ou realizar nenhuma outra medida, basta estar dentro do quadro de beneficiário que tem direito ao pagamento.

           E você, caro leitor, também está na expectativa deste abono? Enquanto não temos uma decisão, a necessidade de um valor extra continua batendo a nossa porta não é verdade? Mas não se preocupe, nós temos a solução para você. Isso porque a Solução Crédito Online possibilita ótimos valores e as menores taxas de juros na aquisição de um empréstimo consignado, o qual pode ajudar tirando as contas do vermelho ou mesmo a realizar aquele sonho tão esperado. Simule seu empréstimo e faça o contrato de forma 100% segura e online. Muito bom não é mesmo?