Ao início do ano pudemos ver diversas mudanças relacionadas ao empréstimo consignado em comparação ao ano de 2021, sendo assim, vamos relembrar quais foram as principais modificações e ficar atentos no momento de requisitar nosso próximo consignado.

Dentre as mudanças mais importantes, podemos dizer que a que mais se destaca é a da margem consignável que anteriormente encontrava-se em 40% e que agora retornou a 35%. Destes 35, 30% é destinado ao empréstimo e 5% é direcionado ao cartão de crédito consignado.

A margem consignável refere-se ao valor máximo que pode ser comprometido do salário ou benefício do indivíduo que realizou o contrato de empréstimo, sendo assim, não há o perigo de prejudicar as contas do dia a dia, pois a instituição bancária não possui o direito de descontar valores que extrapolem o limite estipulado.

A fim de termos um exemplo mais visível, imagine a situação em que um aposentado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) receba R$ 2 mil reais líquidos por mês, o valor máximo da parcela será de R$ 600,00, enquanto a margem do cartão de crédito consignado será de R$ 100,00.

A grande vantagem do cartão de crédito consignado que muitos não sabem, é justamente possuir taxas de juros consignáveis e não as taxas de juros convencionais dos cartões de crédito. Ademais, enquanto nos cartões tradicionais os bancos podem comprometer a renda total ou parcial da pessoa, no cartão de crédito consignado respeita-se os 5% do benefício/folha de pagamento.

Outra modificação que tivemos neste ano de 2022 foi a diminuição do prazo para parcelamento do empréstimo consignado, que passou de 84 meses (7 anos) para 72 meses (6 anos).

De acordo com o Banco Central desde o ano de 2019, os contratos de empréstimo consignado aumentaram de 32,5 milhões para 40,5 milhões em 2021. Entretanto, assim como o aumento das solicitações de empréstimo, também aumentaram as reclamações, sendo que esta modalidade de linha de crédito se tornou o serviço financeiro com mais reclamações do País

De tal forma, não deixe de tomar cuidado quanto ao local de escolha para garantir seu empréstimo. Busque sempre instituições confiáveis e que possuam transparência sobre os valores recebidos e pagos.

Quanto às demais modificações, por mais que os números não pareçam alterados de forma drástica, essa pequena diferença é muito relevante para a população de forma geral, principalmente neste contexto de crise econômica global, altas dos juros e da inflação e ainda a nova cepa de COVID-19 que prejudica milhões de trabalhadores brasileiros.

A redução destes números impacta as pessoas que necessitam quitar dívidas e possuir um valor extra para manter as atividades diárias, uma vez que o empréstimo consignado é umas das maiores linhas de crédito utilizada pelas pessoas físicas no país, justamente pelas baixas taxas de juros e os longos prazos de pagamento que permitem até mesmo pessoas em estado negativado reestabelecer suas condições financeiras.

Apesar da alta de juros do ano de 2021 e que tende a aumentar neste novo ano, o empréstimo consignado garante as taxas mais acessíveis por ter a garantia de pagamento vinculada à folha de pagamento e benefício previdenciário, sendo assim, as instituições bancárias tendem a não temer a inadimplência e oferecem melhores possibilidades.

Porém, vale ressaltar que para poder efetuar o empréstimo consignado, é preciso que você esteja dentro das seguintes categorias: funcionários públicos, militares das forças armadas, além de aposentados e pensionistas do INSS.

Por fim, caso esteja pensando em realizar seu contrato consignado, não deixe de conferir as oportunidades que apenas a Solução Crédito Online separou para você, leitor. Acesse nossa plataforma e tenha acesso as menores taxas de juros e instituições bancárias brasileiras renomadas. Aguardamos o seu contato.