Está chegando ao fim o aumento temporário da margem consignável que fora disponibilizado neste período de crise sanitária global. Até o último dia de dezembro de 2021 será possível realizar o empréstimo consignado com margem de 40% do benefício, porém, ao início de 2022, a margem volta a ser de 35%.

De acordo com dados do Instituo Nacional do Seguro Social (INSS), este aumento da margem consignável impulsionou a efetuação de empréstimo entre os beneficiários, saltando de 32.486.547 pré-pandemia para 37.877.912 (atualmente).

Além do aumento da margem, até o último dia de dezembro também será possível efetuar até 9 empréstimos consignados, sendo que, antes, o máximo permitido eram 6, e, o parcelamento pode ser realizado em até 84 meses (7 anos), sendo que anteriormente permitia-se apenas 72 meses (6 anos). Todavia, vale ressaltar que apesar da quantidade de empréstimos, não se pode extrapolar a margem consignável.

Outro fator que também chega ao término é a redução do tempo de carência de 90 para dia 30 dias para beneficiários requisitarem outro empréstimo. De acordo com especialistas, este modelo servia como proteção à população pois evitava assédio de instituições e correspondentes que aconteciam antes mesmo do aposentado receber o primeiro pagamento.

       Outra medida realizada durante a pandemia por meio da Lei 14.131, de 30 de março de 2021, a suspensão de 4 meses de pagamento sem alteração de valores ou taxas adicionais, mantém-se após o término de 2021, pois gerou alterações nas regras do consignado e já era uma prática utilizada anteriormente.

       A grande vantagem do empréstimo consignado em relação às demais linhas de crédito são seus juros de baixo valor. Apesar da alta da taxa Selic (7,75%), a taxa do consignado para funcionários públicos é de média 1,4%, enquanto para beneficiários do INSS encontra-se em 1,7% e funcionários de empresas privadas 2,4%. As vantagens são convenientes à população e às instituições financeiras que têm proteção ao pagamento, evitando riscos de inadimplência, uma vez que os valores são debitados direto na folha de pagamento e benefício, entretanto, ainda existem golpes e assédios no mercado que prejudicam a vida das pessoas, levando-os até mesmo ao superendividamento.

Simule seu empréstimo consignado

De quanto você precisa?

Escolha um prazo:


Valor da Parcela:


Esta simulação é para aposentados e pensionistas do INSS. Para uma análise detalhada ou outras opções de valores e convênios, clique aqui, e envie sua proposta que nossos consultores entrarão em contato.


        Tendo em vista tal situação, como forma de combater esta realidade, leis como a do Superendividamento, Lei 14.181, buscam a prevenção e tratamento dessas atitudes.

        As práticas abusivas de empréstimo contra, principalmente, pessoas idosas e leigas é uma prática que deve chegar ao fim. Contudo, além desta condição, há falta de enfoque na explicação sobre o uso do cartão consignado que oferece taxas de juros muito menores que o cartão de crédito tradicional e possui 5% de margem do salário ou benefício para utilização. Porém, pouco é explorado sobre o assunto e grande parte da população nem ao menos sabe desta possibilidade, que contém cerca de 2,7% de taxa de juros ao mês. Além do mais, até 31 de dezembro de 2021, a margem do cartão consignado também fora aumentada de 1,4 vezes para 1,6 vezes, ou seja, caso uma pessoa receba 3.000 mil reais, é possível, até o fim deste ano, ter o limite de R$ 4.800,00.

Infelizmente o discurso do empréstimo consignado como motivo do endividamento é empregado no Brasil, todavia, os dados demonstram que na realidade milhares de idosos encontram-se endividados por questões de saúde pessoal e questões familiares. Como solução ao problema do endividamento, o empréstimo consignado então acaba sendo a solução para quitar dívidas, uma vez que apesar do estado negativado pode ser efetuado, justamente para colaborar com a população. Como exemplo ilustrado deste fato, entre os anos de 2012 e 2017, o observatório da UFRGS realizou uma pesquisa com idosos entre 60 e 65 anos e constatou justamente este fato aqui exposto.

         Além da colaboração para retomada da saúde financeira individual, o empréstimo consignado ainda se demonstrou positivo para as finanças da nação. De acordo com o Banco Central, 36% dos empréstimos realizados no Brasil são para pessoas físicas, as quais acabam movimentando mais capital no mercado e aquecendo o sistema financeiro do país.

        Por fim, o momento ideal para realizar seu empréstimo consignado, com as vantagens atuais, está quase chegado ao fim, de tal forma, não deixe de acessar a Solução Crédito Online e consultar as melhores opções destinadas especialmente para você.