Ao término deste ano, 2021, diversas regras relacionadas ao empréstimo consignado sofrerão mudanças, sendo assim, é sempre válido ressaltar a importância de se manter atento perante as modificações que existirão.

         Uma das principais mudanças é a margem consignável para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que não mais será de 40% a partir do dia 31 de dezembro de 2021, tendo em vista que esta margem fora aumentada diante da crise sanitária de COVID-19 para auxiliar os brasileiros em dificuldades financeiras. Portanto, ao início de 2022, a margem consignável volta a ser de 35%.

         Porém, com as modificações atuais é possível perceber que houve aumento dos números de contratos consignados, ou seja, melhores condições acarretam mais contratos, o que ajuda à estabilização financeira de diversas famílias brasileiras e, também, da economia como um todo.

         Os dados referentes ao aumento de contratos são do histórico do próprio INSS e demonstram o seguinte:

·      Antes das modificações: 2019 – 32.486.547 contratos;

·      Após as modificações: 2020 – 37.316.388 contratos;

·      2021 (até o início de novembro) – 37.877.912 contratos.

         Outras oportunidades que se encerram em 31 de dezembro é a possibilidade de efetuar até 9 empréstimos consignados, tendo em vista que não ultrapassem a margem consignável de 40% para não comprometer a renda mensal dos segurados do INSS. Após, o limite voltará a ser de apenas 6 contratos de consignado sobre a margem de 35%.

         Mais uma condição que os beneficiários do INSS perderão ao término de 2021 é o aumento do parcelamento das mensalidades ao pagar o empréstimo consignado. Atualmente é possível estender por 84 meses (7 anos), entretanto, retornará ao máximo anterior de 72 meses (6 anos).

         Como última modificação, o tempo de carência que os recém segurados têm para requisitar o empréstimo consignado é de 30 dias, porém, este prazo foi reduzido. Sendo assim, após o início de 2022, o tempo de carência voltará a ser de 90 dias.

         Esta carência é reconhecida como necessária pelos especialistas, pois protegem os idosos do assédio de instituições que ofertavam empréstimos sem nem ao menos os segurados terem recebido seu primeiro benefício.

         A grande vantagem do empréstimo consignado é o fato de possuir juros mais baixos às pessoas que se enquadram na categoria necessária, uma vez que os valores são debitados automaticamente da folha de pagamento e/ou benefício. Portanto, servidores públicos contam com a taxa em média de 1,4%; beneficiários do INSS com uma taxa de 1,7% e demais trabalhadores da iniciativa privada 2,3%. Ou seja, são valores muito abaixo das demais opções de linha de crédito.

         Poder utilizar o cartão de crédito consignado também se trata de outra regalia, o qual tem como uso apenas 5% da margem consignável, porém, os juros deste cartão são totalmente diferentes dos cartões de crédito que estamos habituados. Atualmente o limite do cartão de crédito é 1,6 vezes o valor mensal do benefício do INSS, mas, ao término do ano, voltará aos números de 1,4%. Apesar da diminuição, o valor ainda é relativamente favorável aos aposentados. Por exemplo, caso a pessoa receba R$ 3 mil de benefício, seu limite a partir de 31 de dezembro será de R$ 4,200.00.

Simule seu empréstimo consignado

De quanto você precisa?

Escolha um prazo:


Valor da Parcela:


Esta simulação é para aposentados e pensionistas do INSS. Para uma análise detalhada ou outras opções de valores e convênios, clique aqui, e envie sua proposta que nossos consultores entrarão em contato.


         Além do público do INSS, todas estas regras neste ano de 2021 valeram para militares das forças armadas e servidores públicos, apenas funcionários de iniciativa privada tiveram o limite consignável permanente em 30%. De tal forma, o público que sofrerá as mudanças do consignado será alto.

         O grande problema relacionado ao público idoso aposentado de nosso país é que não há estrutura o suficiente para suportar a demanda de beneficiários existentes, uma vez que a expectativa de vida prolongou-se tendo em vista a melhora das últimas décadas da situação financeira, de saúde e afins.

         Portanto, além deste fato e demais práticas abusivas relacionadas ao empréstimo consignado, luta-se contra o processo de superendividamento das pessoas idosas, levando educação financeira e elaborando leis que protejam o público aposentado e pensionista do INSS, os quais acabam se endividando por questões familiares e de saúde, não conseguindo, posteriormente, escapar das dívidas e tendo até mesmo seu benefício bloqueado.

         De acordo com o ranking de reclamações do Banco Central, houve 2.095 reclamações procedentes registradas sobre a oferta de crédito apenas no 3º trimestre de 2021, sendo o crédito consignado oferecido de forma inadequada o 3º colocado em reclamações. Esta forma inadequada, por exemplo, é o fato de realizações de empréstimos sem o conhecimento do consumidor, portanto, houve a implementação da Portaria 929 com relação a fraudes exclusivamente para o cancelamento ou bloqueio do benefício até solução do caso.

         Por fim, apesar das dificuldades e necessidade de maior controle sobre o consignado, é inegável o fato de que esta modalidade de crédito colabora com milhares de brasileiros que buscam atingir seus sonhos ou livrar-se de longas e altas dívidas que prejudicam o bem estar financeiro, além do mais, o Banco Central apresentou que 36% dos créditos realizados por pessoas físicas são consignados, então, há também relevância muito grande à economia do país.

         Por fim, a Solução Crédito Online oferece a você não apenas as melhores opções de crédito consignado, mas também as informações necessárias para que você realize seu contrato de empréstimo de maneira segura e confiável. Acesse nossa plataforma e verifique a opção que melhor se enquadra ao seu contexto financeiro.