O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é um modo de segurança aos trabalhadores já muito conhecido em nosso país. Porém, com o passar dos anos, o saldo neste fundo tem perdido valor perante à inflação, principalmente agora neste momento de alta pós COVID-19.

         Para solucionar este problema, o Supremo Tribunal Federal (STF) deve decidir sobre a revisão da taxa responsável que irá readequar a os valores referente ao FGTS, uma vez que em maio de 2021 era para ter ocorrido a reunião sobre este tema, porém, a mesma foi adiada.

         A expectativa é de que a nova reunião ocorra o quanto antes, pois não houve uma data postulada previamente pelos ministros do STF, porém, a cada dia que passa, a inflação torna-se mais forte e a valorização do capital, principalmente dos valores em caixa sem movimentação dos trabalhadores, como no caso do saldo FGTS, vão perdendo cada vez mais valor.

         A taxa responsável pela valorização do saldo é a Taxa Referencial, a mesma que agora será utilizada na contabilidade da poupança, haja vista que a Selic passou a porcentagem de 8,5. Porém, a taxa referencial encontra-se a praticamente zero já há alguns anos, tornando desfavorável qualquer tipo de rendimento que dependa apenas dela. O caso mais correto no momento seria utilizar ou a Sistema Especial de Liquidação e Custódia - Selic (índice dos juros) ou o Índice de Preços do Consumidor Amplo - IPCA (índice da inflação) como nova taxa de rendimento.

         No caso do acontecimento da reunião e modificação dos valores de cálculo do FGTS, trabalhadores com carteira assinada desde 1999 podem receber até 10 mil reais em média. Uma quantia que com certeza iria colaborar com milhares de brasileiros.

         Mas caso a reunião seja positiva, é possível fazer o cálculo de forma prévia de quanto é possível ganhar? Um site chamado LOIT FGTS pode colaborar contigo neste ponto. Primeiro é preciso ter acesso a todos os extratos de contribuição que a empresa ou empresas em que trabalhou fizeram. Caso não possua é possível requisitá-los junto à Caixa Econômica Federal. Assim que colocado os valores, a calculadora do site irá realizar a correção monetária substituindo a Taxa Referencial (atual) pelo novo índice que você desejar, como por exemplo o IPCA.

         Acredito que outra grande pergunta que não quer calar é: “em que data será paga esta revisão?” Todavia, ainda aguardamos a data da reunião, o valor a ser entregue, portanto, está um pouco mais longe de termos ciência.

         Porém, caso você se enquadre neste contexto, é possível garantir o pagamento da revisão do FGTS assim que o mesmo for estipulado, entrando na Justiça por meio do Juizado Especial Federal, conseguindo dados sobre o valor até mesmo antes da promulgação do resultado da reunião dos ministros do FGTS.

         Vale frisar o fato de que a revisão contará apenas com o valor parado em Caixa atualmente, portanto, sobre os saldos retirados de forma prévia, não haverá incidência sobre.

         E você, caro leitor, possui ou conhece alguém que contém saldo em conta FGTS nos últimos anos ou há muito tempo? Esta é uma oportunidade valiosa para quem está com um dinheirinho parado em conta sem utilizar nos últimos anos.